Cobertura jornalística da política energética relacionada aos diversos segmentos e de fatos relevantes desde a geração, especialmente renováveis, até o consumo, com ênfase em eficiência e conservação.

Laurence Rosseto: PLD Horário: adequação antes das definições

PLD Horário em 2020 pode não ser consenso, mas empresas que cuidam de gestão da energia já precisam se adaptar a um mercado tão volátil

Previsto para ser implantado no Brasil a partir de 1º de janeiro em 2020, o Preço de Liquidação das Diferenças (PLD) horário ainda é tema de discussão entre especialistas. Profissionais do setor questionam a viabilidade da implementação em 2020 e sugerem uma operação sombra no próximo ano, com a implantação definitiva em 2021.

De qualquer forma, as empresas que cuidam da gestão de energia já precisam se adaptar para atender de forma correta os clientes, ainda mais considerando um mercado tão volátil e com mudanças regulatórias constantes. Esta adequação é ainda mais importante sabendo que uma parcela significativa do resultado financeiro obtido pelo cliente no mercado de energia é reflexo direto da estratégia definida em conjunto com o seu gestor.

Esta alteração na regra atual deverá criar oportunidades dentro do mercado de energia. A partir do momento em que a energia muda de preço de uma hora para a outra, será possível identificar viabilidade financeira para um sistema de armazenamento de energia, como o por baterias.

O Grupo Cotesa decidiu se antecipar e já conta com ferramentas adequadas e profissionais que atuam desde a área de comercialização até a operação e o despacho de reservatórios e unidades de geração. A área de gestão de consumidores e geradores já apurou o impacto desta mudança para os diversos perfis de clientes da sua carteira, utilizando o PLD sombra divulgado pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) até o momento.

As duas soluções aplicadas de forma sincronizada pelo Grupo Cotesa irão beneficiar os agentes de geração do mercado livre que buscam a otimização de seus custos de produção, além de maximizar suas receitas, dentro das melhores curvas de aproveitamento dos ativos.

Além disso, será realizado um estudo em parceria com o Centro de Operação do Sistema (COS) para levantar o ganho financeiro que poderá ser entregue aos clientes atuando no regime de geração diária das PCHs e CGHs sob a gestão do grupo.

É importante frisar que a CCEE não trabalha com a hipótese de atraso na entrada do PLD Horário. A Câmara atuou para que todas as medidas necessárias fossem adotadas e com regras de vigência para janeiro de 2020.

*Laurence Rosseto, gerente de Comercialização do Grupo Cotesa

Leia também