La Niña tem 70% de chance de retorno no próximo verão

Para Climatempo, ocorrência deve se dar entre dezembro e janeiro, podendo chegar a fevereiro; MLT deveria ser revisada, avalia entidade

Mais do que o desejo de que algo dê errado nas previsões para os próximos três meses (setembro a novembro), dada a inexatidão das ciências meteorológicas, e de que as chuvas surpreendam positivamente, o setor elétrico brasileiro torce para que o fenômeno La Niña, maior responsável, no verão passado, pelo pior período úmido da série…

Se já for assinante, faça seu login

Entrar
Ou
Nosso conteúdo é exclusivo para assinantes, mas
você pode se cadastrar para continuar lendo

e ainda ter acesso a 3 matérias por mês. (apenas para não assinantes)

Cadastre-se aqui


Ou

O assinante da Brasil Energia tem acesso ilimitado a conteúdo exclusivo sobre todo o setor energético
elaborado por jornalistas qualificados e a análises de especialistas do mercado.
Apoie o jornalismo especializado e faça a sua assinatura por menos de R$ 2,70 por dia.

Assine
Leia também