Fim de subsídios no uso do fio pode ter forçado realinhamento de preços no leilão A-5

Deságios médios de eólicas e solares foram de, respectivamente, 16,04% e 12,63%; câmbio e menos prazo de suprimento também podem ter refletido nas ofertas, menos agressivas do que em 2019

Realizado nesta quinta-feira (30/09), o leilão de energia nova A-5 pode estar experimentando um realinhamento de preços da energia por causa da progressiva suspensão de subsídios para o uso do fio por usinas renováveis. Eólicas e solares apresentaram deságios menores do que os verificados em certames anteriores e as fontes foram as que mais contrataram…

Se já for assinante, faça seu login

Entrar
Ou
Nosso conteúdo é exclusivo para assinantes, mas
você pode se cadastrar para continuar lendo

e ainda ter acesso a 3 matérias por mês. (apenas para não assinantes)

Cadastre-se aqui


Ou

O assinante da Brasil Energia tem acesso ilimitado a conteúdo exclusivo sobre todo o setor energético
elaborado por jornalistas qualificados e a análises de especialistas do mercado.
Apoie o jornalismo especializado e faça a sua assinatura por menos de R$ 2,70 por dia.

Assine
Leia também