Aneel vai estudar troca do IGP-M pelo IPCA em contratos vigentes

Apesar de negar medida cautelar para hidrelétrica Serra do Facão, agência quer mecanismo que preserve valor econômico dos contratos sem repasse de valores extremos às tarifas

Na esteira da apreciação do pleito de Serra do Facão Energia (Furnas, Alcoa, Camargo Corrêa e DME Energética), concessionária da UHE Serra do Facão (212,58 MW), que pretendia obter medida cautelar para mudar do IGP-M para o IPCA o indexador do pagamento anual a título de Uso de Bem Público (UBP), a diretoria da Aneel…

Se já for assinante, faça seu login

Entrar
Ou
Nosso conteúdo é exclusivo para assinantes, mas
você pode se cadastrar para continuar lendo

e ainda ter acesso a 3 matérias por mês. (apenas para não assinantes)

Cadastre-se aqui


Ou

O assinante da Brasil Energia tem acesso ilimitado a conteúdo exclusivo sobre todo o setor energético
elaborado por jornalistas qualificados e a análises de especialistas do mercado.
Apoie o jornalismo especializado e faça a sua assinatura por menos de R$ 2,70 por dia.

Assine
Leia também